terça-feira, 23 de agosto de 2011

Sabe essa coisa de laços de sangue?

Espero o dia que vem
Pra ver se te vejo
E faço o tempo esperar como esperei
A eternidade se passar nos dois segundos sem você
Agora eu já nem sei
Se hoje foi anteontem
Me perdi lembrando o teu olhar
O meu futuro é esperar pelo presente de fazer
O tempo engatinhar
Do jeito que eu sempre quis
Distante é devagar
Perto passa bem depressa assim
O tempo - Movéis coloniais de Acajú.



E ao pensar no quanto ele é o cara mais foda que eu conheço, eu choro. Sinto saudade da briga, do ciúme e do riso por motivos idiotas. Tenho bronca de lembrar que essa vida de adulto cada dia mais nos separa. Eu sei que essa é a vida que devemos levar, mas custava demorar a passar? É uma saudade da convivência e do amor. É saudade de irmãos que tem saudade. Pois é Francisco, ninguém mandou a gente crescer! 
Saudade cara!

2 comentários:

  1. te indiquei
    http://ricardold.blogspot.com/2011/09/desafio-otaku.html

    comento algo construtivo depois

    ResponderExcluir